800 291 291 – Serviço Número Verde (Grátis) Dias úteis das 9h às 20h
800 291 291 – Serviço Número Verde (Grátis) Dias úteis das 9h às 20h

Nutricionista Lev: Cetogénese, o que é?

Como as refeições Lev são ricas em proteína, cabe ao nutricionista determinar o número de refeições adequado a cada paciente. Neste sentido, procura otimizar a perda de massa gorda, inibir a perda de massa muscular e não comprometer a cetogénese.

O que é a cetogénese? Para dar resposta a muitas dúvidas, deixamos aqui a explicação. Um termo estranho ao ouvido de quem inicia a dieta Lev.

Antes de dar início à explicação sobre cetogénese, é vital entender que, segundo a Organização Mundial de Saúde, da totalidade das calorias que ingerimos cerca de metade deve provir de Hidratos de Carbono, presentes por exemplo no arroz, pão, batata e fruta.

Os Hidratos de Carbono dividem-se em:
– Simples (glicose, frutose e galactose);
– Complexos (amido, amilopectina, etc.);

Contudo apenas os primeiros podem ser absorvidos após o processo de digestão.

Após a digestão a glicose é direcionada para a corrente sanguínea. Resultando numa elevação da glicemia, ou seja no aumento do nível de açúcar no sangue. Após essa elevação ocorre, em condições normais, a segregação por parte do pâncreas de insulina, hormona responsável pela entrada de glicose para cada célula.

Ao iniciar a dieta Lev, uma vez que a alimentação será estritamente constituída por refeições pobres em açúcar, a glicemia irá baixar, diminuindo a libertação de insulina.

Entretanto nos adipócitos, células responsáveis por armazenar gordura, a descida dos valores de insulina provoca o aumento da requisição de gordura. Que é libertada sob forma de ácidos gordos para a corrente sanguínea, tendo como destino final o fígado. Após o processo de adaptação a maior parte dos tecidos passam a usar ácidos gordos como combustível, poupando a glicose e dando início à cetogénese.

O processo de cetogénese ocorre no fígado. Então, aqui, parte dos ácidos gordos provenientes dos adipócitos são metabolizados, gerando corpos cetónicos que são posteriormente enviados para o sangue. Conjuntamente com os ácidos gordos constituem-se como os combustíveis preferenciais de quase todas as células. Para além desta função energética, os corpos cetónicos são responsáveis por evitar a sensação de fome, fator muito importante para a realização de um processo de emagrecimento.

Como nem todos os corpos cetónicos sofrem metabolização no organismo, são eliminados através dos pulmões e na urina. Oportunamente o método mais comum em consulta para determinar a cetogénese é através de tiras de teste para a urina.

Quando o resultado do teste revela uma concentração elevada de corpos cetónicos, afirmamos que está em cetose.

Como já foi dito o fator mais importante para o ocorrência de cetogénese é a restrição de hidratos de carbono. Contudo uma alimentação restrita em hidratos de carbono, mas contendo proteína em excesso também poderá inibir a produção de corpos cetónicos. Pois, cerca de metade dos aminoácidos presentes nas proteínas são potencialmente convertidos em glicose (açúcar).

Como as refeições Lev são ricas em proteína, cabe ao nutricionista determinar o número de refeições adequado a cada paciente. Neste sentido, procura otimizar a perda de massa gorda, inibir a perda de massa muscular e não comprometer a cetogénese.

Ficou com alguma dúvida? Envie-nos um e-mail com as suas questões ou deixe-nos um comentário.

Artigo escrito por Dr. João GarridoNutricionista da clínica Lev de Odivelas

 

Pedir Consulta
WhatsApp WhatsApp Lev®